Trrocando Ideias
Você está aqui: Home » Home » Poesia: Estrela Nua (Página 62)

Filtro de Categorias:

Poesia: Estrela Nua (Página 62)

Compartilhe no:

Poesia: Estrela Nua (Página 62)
Poesia: Estrela Nua (Página 62)

Quero meu corpo nu
repartido com o mundo todo:
telões, outdoors, mídias, jornais…

Quero enfeitar
os sonhos dos jovens,
e sentir escorrer em mim,
de cada um,
o primeiro grande prazer.

Quero que deságue
na minha intimidade
toda fantasia erótica esmiuçada,
toda paixão extrema,
toda virilidade contida;
partilhar do desejo
entre os sexos iguais.

Quero oferecer meu corpo nu
incondicionalmente.

Quero dar-me aos frágeis
com doçura, carinho e romantismo;
apreciar o vigor inesgotável do índio
com sua sã ausência de pudor.

Quero milhares de seguidores
que me sufoquem de carinho,
que sirvam-se de mim como quiserem.

Quero fazer amor com a humanidade.
Quero ser a estrela que está por toda parte.